FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

A derradeira homenageada a receber em mãos a Medalha Cruz e Sousa foi a atriz Michelle Silveira da Silva, também conhecida por seu trabalho como a Palhaça Barrica. A honraria foi entregue nesta terça-feira (16) pelo presidente do Conselho Estadual de Cultura (CEC-SC) e diretor de Arte e Cultura da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Luiz Ekke Moukarzel, na cidade de Chapecó, onde vive a agraciada.

Michelle Silveira da Silva recebeu simbolicamente a honraria em cerimônia virtual realizada pelo CEC e FCC em novembro de 2020, devido à pandemia de Covid-19. A atriz é graduada em Direção e Interpretação Teatral pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e desenvolve pesquisa contínua na palhaçaria desde 2001.

Atua como a Palhaça Barrica há 20 anos e já dirigiu e atuou em diversos espetáculos cômicos, circulando por Santa Catarina e pelo país. É figura presente em festivais e encontros de palhaçaria e palhaçaria feminina no país e editora da Revista Palhaçaria Feminina.

É, também, diretora artística dos Doutores RiSonhos que atuam há oito anos nos hospitais públicos de Chapecó, formadora de palhaços e palhaças e uma entusiasta da palhaçaria, desenvolvendo projetos que dão protagonismo às mulheres palhaças e criando espaços para o jogo transformador de palhaços e palhaças em contato com o público.

Sobre a Medalha Cruz e Sousa

A Medalha Cruz e Sousa é a maior honraria da área cultural no estado. Foi criada em 1994, por meio do decreto nº 4892/94, e tem como objetivo reconhecer importantes feitos em prol do desenvolvimento cultural de Santa Catarina.

Na próxima semana, ocorre a solenidade de entrega da edição de 2021, no dia 24 de novembro, data de aniversário do poeta simbolista que dá nome à Medalha.