FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

medalha

Foi lançada hoje (20), de forma oficial, a medalha comemorativa ao Bicentenário de Anita Garibaldi, cunhada pela Casa da Moeda do Brasil. A cerimônia foi realizada no Museu Casa de Anita, em Laguna, no Sul do estado. A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) foi representada pelo presidente Edinho Lemos, que também coordena a Comissão Estadual Comemorativa ao Bicentenário de Anita Garibaldi.

O lançamento foi realizado nesta data, 20 de setembro, em alusão à Revolução Farroupilha, movimento em que Anita lutou ao lado de Giuseppe Garibaldi, especialmente com o advento da criação da Repíblica Juliana ou Catarinense.

As medalhas, que foram confeccionadas em bronze prata, estão sendo comercialidas pela Internet, por meio do Clube da Medalha da Casa da Moeda.

O texto de apresentação da Medalha doi feito pelo historiador da FCC, Rodrigo Rosa:

"Ana Maria de Jesus Ribeiro teria nascido em 30 de agosto de 1821 no Sul da então província de Santa Catarina, parte do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves (1815-22). Ela morava na Vila de Laguna quando, em 1839, os rebeldes farroupilhas proclamaram a República Catarinense, separando a região do Império Brasileiro (1822-89). Naquele momento, conheceu o italiano Giuseppe Garibaldi, um dos combatentes farroupilhas, por quem se apaixonou e, posteriormente, casou, passando a ser chamada de Anita Garibaldi. Com grande coragem, ela participou diretamente dos combates em terra e no mar, ao lado de Giuseppe, na defesa da República Juliana e, após a queda desta, nas lutas que se seguiram entre as forças farroupilhas e as imperiais. Após a saída de Giuseppe das forças combatentes, o casal, que já tinha um filho, seguiu para Montevidéu, no Uruguai, e lá oficializou seu casamento em 26 de março de 1842. A família aderiu ao movimento de unificação da Itália em 1848 e foi viver na Europa. Como combatente, em 1849, Anita, grávida de seu quinto filho, luta ao lado de Giuseppe pela defesa da cidade de Roma. Em meio a sangrentos combates, Anita adoece, e acaba por falecer em 4 de agosto de 1849, em Madriole. No entanto, a heroína da unificação italiana somente foi definitivamente sepultada no ano de 1932 na colina Gianicolo, em Roma. Sua coragem, seu amor por Giuseppe e seu engajamento nas lutas no Brasil e Itália lhe trouxeram a alcunha de Heroína dos dois Mundos. Pela Lei Federal nº 12.615, de 30 de abril de 2012, no Livro dos Heróis da Pátria Brasileira, Anita Garibaldi tornou-se oficialmente uma heroína brasileira. Duzentos anos após seu nascimento, lembrá-la, sua vida, lutas e ideais também é uma forma de destacar o inconformismo e a busca pela superação das adversidades, qualidades fundamentais ao ser humano para fazer frente aos seus desafios na construção de um mundo melhor". 

Rodrigo Rosa, historiador e gerente de Patrimônio Imaterial/FCC.

 

Dados técnicos:

medalha 3Anverso

Ocupando o campo da medalha, no anverso, predomina a face de Anita Garibaldi em alto contraste. Sobre seus cabelos, há a legenda “1821 Bicentenário do Nascimento de Anita Garibaldi 2021”, que se refere à efeméride. A tipologia rebuscada, em alusão à força da feminilidade, escreve o nome de ANITA à esquerda e as legendas BRASILEIRA, MULHER, MÃE, GUERREIRA e HEROÍNA representam as muitas etapas da trajetória da personagem. Como composição, à direita, duas rosas fecham o círculo de legendas.

Reverso

Ocupando o campo da medalha, no reverso predomina O MUNDO DE ANITA GARIBALDI, no qual os estilizados MAPAS DA ITÁLIA e da AMÉRICA DO SUL se encontram unidos pelo lenço vermelho, tão emblemático nos trajes de batalha de nossa heroína. Em homenagem ao Bicentenário de seu nascimento, deste mundo partem em profusão as ROSAS criadas por gratidão à luta de Anita, consagrada como HEROÍNA DE DOIS MUNDOS, como reafirmam as legendas que acompanham a orla deste lado da peça. Ao lado esquerdo, há a logo da CMB.

Criação: Gloria Dias

Modelagem: Luiz Henrique Peixoto

Características

Diâmetro: 40mm

Título: 999