FCC FacebookTwitterYoutube

Aconteceu dia 24 de junho, no Centro Universitário Barriga Verde - UNIBAVE, em Orleans,  a palestra promovida pelo curso de Museologia com o Dr. Mário de Souza Chagas, professor adjunto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, diretor do Departamento de Processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus (DEPMUS/IBRAM/MinC), membro do conselho consultivo da Universidade Comunitária Regional de Chapecó, professor convidado da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, em Lisboa. O evento contou com a participação dos acadêmicos, professores e egressos do curso de Museologia do Unibave, de uma turma do curso de Pedagogia da instituição, com representantes do Sistema Estadual de Museus, da Fundação Catarinense de Cultura e de alunos do curso de turismo do Instituto Agrotécnico Federal de Santa Rosa do Sul.

O palestrante enfocou a importância da criação do Instituto Brasileiro de Museus e da disseminação de conhecimento que esse instituto proporciona. Ao longo de sua fala demonstrou sua paixão pelo assunto e fez o público presente apaixonar-se por ele também.

Após a palestra, o coordenador do curso de Museologia Prof. Maurício da Silva Selau coordenou as perguntas e o debate a cerca do tema, onde o palestrante sugeriu ações e possibilidades de convênio com a instituição o Museu ao Ar Livre de Orleans, e o curso de Museologia. 

O Conselho Municipal de Políticas Culturais de Florianópolis convoca artistas, críticos, produtores, professores, curadores, pesquisadores, técnicos de museus e centros culturais, membros de associações de artistas, entre outros interessados em artes visuais a participarem da discussão e da proposição das políticas culturais para o setor no município de Florianópolis, no dia 13/09, às 18h30 no Museu Victor Meirelles.

Estará na pauta da reunião o relato sobre as ações do CMPC e o Plano Municipal de Cultura de Florianópolis que norteará as políticas públicas para o setor nos próximos dez anos, dentre outras questões pertinentes.
 
Sobre o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Florianópolis (CMPC)
O CMPC é órgão deliberativo, consultivo e normativo de assessoria direta ao Executivo Municipal, no que se refere a assuntos de planejamento e orientação cultural no município, nos termos da Lei nº. 7974, de 29 de setembro de 2009, que altera a lei 2.639 de 1987 que cria o Conselho Municipal de Cultura de Florianópolis.
 
O CMPC é composto por 30 membros, sendo 15 designados pelo Poder Executivo Municipal e 15 eleitos pela Conferência Municipal de Cultura ou sociedade civil organizada para a gestão bienal conforme o Decreto nº. 7825, de 28 de dezembro de 2009.
 
Mais informações:
http://politicaculturalfpolis.blogspot.com

O Ministério da Cultura (MinC) está promovendo uma reforma no Fundo Nacional de Cultura, por meio da criação de fundos setoriais, cujo lançamento está programado para o próximo dia 15/09.

“Nós estamos fortalecendo. Nós tivemos sempre uma política de renúncia fiscal como principal instrumento. O Fundo Nacional tinha um valor muito pequeno e era pouco democratizado na distribuição dos recursos”, disse ele.

Para reverter esse quadro, o ministério decidiu fortalecer o Fundo Nacional. Foram criados fundos setoriais, entre os quais se destaca o que garante o acesso à diversidade, para atender a todos os segmentos de manifestações culturais do país.

Outros fundos são voltados para as artes em suas várias expressões - livro, leitura e literatura, patrimônio cultural e audiovisual, entre outras.

O secretário afirmou que embora o Fundo Nacional tenha contingenciado em torno de R$ 800 milhões, deverão ser liberados agora, em um primeiro momento, R$ 300 milhões para os fundos setoriais.

Os recursos serão aplicados por meio de editais, bolsas e demandas espontâneas. “A gente vai ter uma série de mecanismos de apoio, fomento e desenvolvimento da cultura”, explicou.

Os fundos setoriais do Ministério da Cultura têm a Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), como marco legal e princípio norteador.

Fonte: Ministério da Cultura

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan deu seqüência às ações do projeto Roteiros Nacionais de Imigração, em Santa Catarina. Entre os dias 7 e 8 de junho, o presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, acompanhou comitiva que visitou alguns dos 16 municípios que integram o projeto. Na ocasião foi instalado o escritório técnico do Iphan no Vale do Itajaí, que deverá dará suporte às regiões de imigração em Santa Catarina e prestará assessoria também aos estados vizinhos para que possam iniciar ações semelhantes ao projeto do estado catarinense.

Contando com a parceria da Prefeitura Municipal, o escritório do Iphan será sediado na cidade de Pomerode, no centro cultural, que está sendo instalado no antigo complexo industrial Weege, uma das dezenas indústrias de queijos e embutidos que existiu da região de imigrantes – desativada ainda na década de 1990.

Na segunda-feira (7) o grupo visitou algumas propriedades rurais de Pomerode e Indaial, dentre as quais destacam-se a Casa Wacholz – tombada pelo Iphan – e a Casa Comercial de Warnow – tombada pela Fundação Catarinense de Cultura, órgão estadual de proteção do patrimônio. Os imóveis receberam investimento do Instituto para restauração, o que possibilitou um uso adequado das edificações que se encontravam desocupadas há quase dez anos. Na casa Wacholz, que já faz parte do principal roteiro turístico de Pomerode,  a proprietária instalou uma pequena pousada, o que representará um incremento na renda da família de produtores rurais. A Casa Comercial de Warnow, em Indaial, terá uma parte ocupada pela Fundação Indaialense de Cultura, que desenvolverá, no local, atividades que integrarão os Roteiros. Além disso, o proprietário já voltou a morar na edificação, conforme a tradição deste tipo de imóvel, que possuía uso comercial no térreo e residencial no piso superior.

À noite, o grupo se reuniu em Timbó com prefeitos, secretários e representantes dos municípios de Blumenau, Indaial, Timbó, Pomerode, São Bento do Sul, Itaiópolis, Joinville, Rio dos Cedros e Rio do Sul para apresentar a nova equipe técnica que, a partir deste mês, trabalharão com exclusividade no projeto. Além disso, o Iphan anunciou também a contratação de equipe de quatro consultores da UNESCO que deverão auxiliar as prefeituras municipais a traçar seus planos estratégicos para a efetivação dos compromissos assumidos pelo termo de cooperação, que vigora até 2012. Dentre as ações acordadas entre governo federal, estado e municípios está a criação de leis municipais de proteção do patrimônio, de fundos municipais de preservação, a estruturação de roteiros turísticos, a criação de centros de recepção de visitantes e venda da produtos tradicionais e o estímulo à pequena propriedade rural de base familiar. A expectativa é que o trabalho resulte no ingresso dos municípios no PAC das Cidades Históricas.

A equipe de técnicos deverá visitar todas as 63 pequenas propriedades rurais tombadas pelo Iphan com o objetivo de elaborar um Plano de Preservação para cada uma, com previsão de destinação de recursos que garantam a preservação dos bens protegidos e fomentem alternativas econômicas que possibilitem a sustentabilidade de cada propriedade.

No dia 8, o grupo seguiu para São Bento do Sul e Itaiópolis  e visitou algumas propriedades rurais da Estrada Dona Francisca, onde o Iphan destinará recursos para a restauração da Casa Eichendorf, recém adquirida pela Prefeitura, prevendo a instalação do centro de comercialização de produtos tradicionais da região. A visita se encerrou em Itaiópolis, na pequena localidade de Alto Paraguaçu, comunidade constituída por imigrantes poloneses. Em 2008, o Iphan adquiriu um dos imóveis tombados do núcleo, a Casa Polaski, que estava abandonada há vários anos e corria risco de desabamento. Com a parceria da prefeitura municipal e da Associação Polonesa, o Iphan deverá instalar no imóvel um centro de recepção de visitantes e comercialização de produtos tradicionais, além de albergue para receber excursões escolares.

Fonte: IPHAN

A Associação Brasileira de Conservadores e Restauradores de Bens Culturais - ABRACOR e o Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM oferecem de 10 a 13/08/2010 o “Seminário Internacional de Riscos ao Patrimônio Cultural: Avaliação, Prevenção e Salvaguarda”, com o objetivo de promover a preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro e o aperfei­çoamento dos profissionais da área.

PROGRAMAÇÃO

Dia 10/08 -  Terça
10h00-17h00
WORKSHOP DE AVALIAÇÃO DE RISCOS OFERECI­DO PELO CENTRO CULTURAL DA ESPANHA EM SÃO PAULO /AECID
Palestrante
Carmen Rallo, conservadora-restauradora da Subdirección General de Museos Estatales en Madrid.
 
Dia 11/08 - Quarta
ABERTURA DO SEMINÁRIO
13h30
CREDENCIAMENTO
14h00
ABERTURA
Thais Helena de Almeida
Presidente da ABRACOR
José Nascimento Júnior
Presidente do IBRAM
Marylka Mendes
Conservadora-restauradora e sócia fundadora da ABRACOR
Mario Chagas
Diretor do Departamento de Processos Museais - IBRAM
15h00
Lançamento do Selo Comemorativo de 30 anos da ABRACOR
Branca Rezende
Vice-Presidente da ABRACOR
15h30
Lançamento do 'Manual de Segurança de Acervos Culturais' da Profa. Rosaria Ono e Kátia Rovaron, editado pelo IBRAM
16h00
Cocktail de abertura do Seminário e bolo de aniversário dos 30 anos da ABRACOR
 
Dia 12/08 - Quinta
A AVALIAÇÃO DE RISCOS
10h00-10h30
DEFINIÇÃO DE RISCO, UMA ETMOLOGIA VÁRIAS INTERPRETA­ÇÕES (30')
Antonio Mirabile, consultor da UNESCO. Escudo Azul Francês. Paris - França.
10h30-11h00
RISCOS AO PATRIMÔNIO CULTURAL E A LEGISLAÇÃO BRASI­LEIRA. (30')
Jamerson Vieira, Procurador Chefe da Procuradoria Federal no IBRAM.
11h00-11h30
LUGARES VULNERÁVEIS ONDE OCORREM OS PROBLEMAS. (30')
Coronel Caldas Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro.
11h30-11h45
COFFE-BREAK
11h45-12h15
A GESTÃO DE RISCOS NA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS. (30')
Lorete Mattos. Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre – RS
12h15 – 12h45
SEGURANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS - UMA PROPOSTA NA ÁREA. (30')
Cícero de Almeida, Coordenador de Patrimônio Museológico do I­BRAM.
INTERVALO P/ ALMOÇO
12H45-14h00
 
Dia 12/08 - Quinta
A PREVENÇÃO DE RISCOS
14h00-14h30
GERENCIAMENTO DE RISCOS PARA O PATRIMÔNIO CULTURAL (30')
José Luis Pedersoli, especialista e consultor internacional em avaliação de riscos e conservação preventiva. Belo Horizonte, Brasil.
14h30-15h00
PREVENÇÃO DE RISCOS ATRAVÉS DO CONTROLE AMBIENTAL. (30')
Franciza Toledo, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, Brasil.
15h00-15h15
COFFE-BREAK
15h15-15h45
POLÍTICA DE SEGURANÇA PARA ACERVOS CULTURAIS (30')
Rosaria Ono, museóloga. Universidade de São Paulo. São Paulo, Bra­sil.
15h45-16h15
PREVENIR UM RISCO DE INCÊNDIO, DIMINUINDO AS CONSE­QUENCIAS (30')
Alain Raisson. Consultor e especialista de Segurança em Museus. Rio de Janeiro, Brasil.
 
Dia 13/08 - Sexta
DO SINISTRO À SALVAGUARDA
10h00-10h30
INCÊNDIO SEGUIDO DE INUNDAÇÃO: O CASO DO ACERVO HÉ­LIO OITICICA EM 2009 (30')
Força tarefa IBRAM: Jacqueline de Assis, conservadora-restauradora, Chefe do Núcleo de Preservação e Segurança em Museus do IBRAM. Rio de Janeiro, Brasil.
10h30-11h00
O TERREMOTO DE ASSIS NA ITÁLIA EM 1997: IMPACTOS E MEDI­DAS (30')
Bruno Brunetti, Full Professor of General and Inorganic Chemistry at the University of Perugia, Italy. Perugia, Itália
11h00-11h30
UMA EXPERIÊNCIA DE SALVAMENTO – ARQUIVO DE COLÔNIA ALEMANHA (30')
Fernanda de Rosa. Master 2 de conservation preventive du patrimoine Paris I Pantheon-Sorbonne. Paris, França.
11h30-11h45
COFFE-BREAK
11h45-12h15
CONGELAMENTO E LIOFILIZAÇAO DE ARQUIVOS E BIBLIOTE­CAS INUNDADOS (30')
Victor Rodrigues. Diretor de Desenvolvimento da Belfor. Paris, França.
12h15-12h45
O ROUBO NA ESTAÇÃO PINACOTECA – UMA EXPERIÊNCIA E MUITOS APRENDIZADOS EM 2008.(30')
Marcelo Araújo, Diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, Brasil.
12h45-13h15
AS CHUVAS NO RIO DE JANEIRO: INUNDAÇÃO E SALVAMENTO DE ACERVOS MUSEOLÓGICOS DO IBRAM (30')
Claudia Storino, Coordenação de Arquitetura, Expografia e Espaços Museais do IBRAM.
 
ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS: ESCUDO AZUL & ICOM
14h00-14h30
ICOM BRASIL: DIRETRIZES PARA A SEGURANÇA DE ACERVOS PATRIMONIAIS MUSEOLÓGICOS (40')                
Maria Ignez Mantovani Franco, Diretora do Comitê Brasileiro do ICOM Brasil.
São Paulo, Brasil.
14h30-15h00
A ORGANIZAÇÃO DO ESCUDO AZUL FRANCÊS: COMITÊ NACIO­NAL E COMITÊS REGIONAIS (40')       
Antonio Mirabile, representante do Presidente do Escudo Azul Francês Sr. Cristophe Jacobs. Paris, França.
15h00-15h30
O ESCUDO AZUL BRASILEIRO: APRESENTAÇÃO DO COMITÊ NACIONAL (30')     
Célia Zaher, Escudo Azul Brasileiro.
Rio de Janeiro, Brasil.
15h30-16h00
APRESENTAÇÃO DO COMITÊ REGIONAL DE SP DO ESCUDO AZUL BRASILEIRO (30')        
Gina Machado e Major Nocetti, Escudo Azul Brasileiro.
São Paulo, Brasil
 
INSCRIÇÕES PARA O SEMINÁRIO INTERNACIONAL
21 de junho  à 28 de julho 2010
R$ 150,00  Não Associados
R$ 130,00  Associados ABRACOR
R$ 100,00  Estudantes
 
INSCRIÇÕES PARA O WORKSHOP INTERNACIONAL
21 de junho  à 28 de julho 2010
R$ 60,00
 
Banco Itaú
Agência 0733
Conta  37602-4
 
INFORMAÇÕES
ABRACOR
21- 99160593
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.