FCC FacebookTwitterYoutube

De 23 de novembro a 09 de dezembro, a Sala Martinho de Haro, localizada no Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC), no Palácio Cruz e Sousa, recebe a exposição Resistence. A mostra terá fotografias produzidas por uma marca social que  fortalece a autoestima das mulheres negras. Serão expostos painéis com 15 imagens, contando a história da marca, do projeto e das mulheres retratadas.

O horário de visitação do MHSC é de segunda a sexta-feira das 10h às 18h, aos sábados e domingos das 10h às 16h.

A mostra é promovida pela marca ER Freitas. Inspiradas na história dos seus ancestrais e nas suas próprias realidades, Elisa Freitas, modelo e miss Santa Catarina e Rosangela Freitas, design, irmãs, mulheres, negras, moradoras de uma comunidade periférica de Florianópolis, resolveram empreender. Motivadas pela empatia com a história de outras mulheres e tocadas pela necessidade de fazer deste mundo um lugar melhor para viver, criaram  uma marca social que já nasceu fortalecida pela cultura negra e pela sua importância na sociedade. Por meio de projetos e produtos, tem o objetivo de fortalecer a autoestima das mulheres negras, tirando-as da invisibilidade, contando as suas histórias, melhorando o que está no seu entorno e mostrando o seu papel social.

 

 

 

Informamos que nesta segunda-feira, 19, não haverá aula de Yoga no Palácio, em virtude da programação agendada no Museu Histórico de Santa Catarina.

Em novembro, a Associação Cultural Burra de Milho, em parceria com a Direção Regional das Comunidades, promove exibição de filmes em diferentes espaçoes culturais de Florianópolis, entre os quais, o Museu Histórico de Santa Catarina, sediado no Palácio Cruz e Sousa, nos dias 09 e 10. A Associação organiza, desde 2013, mostras de cinema em várias ilhas dos Açores, Continente Português, Estados Unidos da América, Canadá e Brasil. O objetivo é a divulgação da cultura açoriana por meio de um conjunto de filmes, curtas, médias e longas metragens, do documentário à ficção, passando pela animação e ficção.
Pretende-se explorar a identidade do cinema realizado nos Açores, tornando-se num exercício de introspecção, arte e identidade cultural. Reconhece-se a importância de valorizar e fomentar a criatividade em benefício de um desenvolvimento sociocultural harmonioso, protegendo as memórias e as manifestações culturais representativas dos Açores.
Este projeto permitirá aos açorianos e açor-descendentes a partilha de uma cultura vasta e singular, que se reflete na criatividade dos nossos jovens.
Desejamos contribuir para uma visão atraente e diversificada da cultura açoriana, reforçando a importância do ensino e promoção da cultura portuguesa junto dos mais jovens açor-descendentes, bem como do fortalecimento da sua ligação à terra dos seus pais, avós e bisavós.
Durante a Mostra serão realizadas sessões com variados filmes realizados e produzidos por açorianos.
A Associação Cultural Burra de Milho fortalece desta forma a aposta que tem vindo a fazer na promoção dos jovens criadores dos Açores, indo de encontro aos objetivos da associação, assim como promovendo a dinamização cultural que existe na região pelo mundo lusófono e junto das comunidades açorianas pelo mundo.

Dia 9 de novembro (sexta-feira) – 19h
Palácio Cruz e Sousa – Museu Histórico de Santa Catarina (77')
Abertura: “O Panomara Atual do Audiovisual na Região dos Açores” – Miguel Costa
- Varadouro (Paulo Abreu e João da Ponte, DOC/EXP, 2013, 10’)
- Ser ilhéu (Francisco Rosas, FIC, 2013, 25’)
- Ramo Grande (Associação Cultural Burra de Milho, DOC, 2015, Portugal, 42')

Dia 10 de novembro (sábado) – 15h
Palácio Cruz e Sousa – Museu Histórico de Santa Catarina (76')
- Unnatural Selection (André Matos, 2014, ANI, Portugal/Alemanha, 3'50'')
- 50 Pesos Argentinos (Bernardo Cabral, 2012, FIC, 12’)
- Noite de Festa (Nuno Costa Santos e Tiago Carvalho, 2012, DOC/FIC, 60′)

Dia 11 de novembro (domingo) – 20
Espaço Cultural Armazém - Coletivo Elza (61')
- Eu (Sara Azad, ANI, 2015, 4')
- O Funeral Artístico de um Projecionista (Luis Bicudo, DOC, 2013, 10’)
- Adormecido (Paulo Abreu, 2012, DOC/EXP, 12’)
- O Desvio de Meternich (Tiago Melo Bento, 2014, FIC, Portugal, 16')
- CÓDIGO POSTAL: A2053N (Pepe Brix, 2015, DOC, Portugal, 19')

Dia 12 de novembro (segunda-feira) – 19
Museu da Escola Catarinense (92')
- Suicídio (Sara Azad, ANI, 2013, 2’)
- A Viagem Autonómica (Filipe Tavares, DOC, 2013, Portugal, 90')

Dia 13 de novembro (terça-feira) – 19h
Museu da Escola Catarinense (72')
- (IM)PERMANÊNCIA (Luisa Borges, 2014, FIC, 9'30'')
- Alabote (Joao Botelho e Joao Garcia, 2013, FIC, 11')
- Não me importava morrer se houvesse Guitarras no Céu (Tiago Pereira, Portugal, 2010, DOC, 52')

Dia 14 de novembro (quarta-feira) – 19h
Museu da Escola Catarinense (74')
- Tempos de bairro (Sara Azad, 2014, DOC, Portugal, 18')
- PDL-LIS (Diogo Lima, Portugal, 2012, DOC, 28')
- Raimundo (Paulo Abreu, 2015, FIC, Portugal, 28')

A Mostra faz parte das comemorações de 270 anos de colonização açoriana em Florianópolis é uma realização da Associação Cultural Burra de Milho e conta com o apoio do Governo dos Açores, Casa dos Açores de Santa Catarina, Prefeitura Municipal de Florianópolis, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude, Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, FUNCINE, Museu Histórico de Santa Catarina/FCC, Museu da Escola Catarinense/UDESC e Espaço Cultural Armazém - Coletivo Elza

ENTRADA FRANCA.

Texto de Marcelo Seixas.

O recital Baroque Music Night nasceu de maneira independente, na ânsia de preencher com música os espaços culturais alternativos e prédios históricos de Florianópolis. O objetivo é deslocar as atividades de música clássica de dentro dos teatros, indo ao encontro da comunidade.

O repertório é composto por peças dos séculos XVII e XVIII. Este repertório possui características estéticas distintas, tanto em sua estrutura composicional quanto na maneira de tocar. Os compositores escolhidos para mostrar um panorama deste universo foram: Johann Sebastian Bach, Arcangelo Corelli, Johann Pachelbel, Georg Philipp Telemann e Henry Purcell.

Ao final de cada apresentação abriremos para um bate papo sobre as questões que giram em torno do mundo da música erudita e do fazer musical como um todo, buscando uma aproximação das pessoas com esta linguagem.

Todas as apresentações são gratuitas e para todas as idades.

Ficha técnica
Execução Musical: Fernando Bresolin, João Eduardo Titton, Luiz Fiaminghi e Matheus Pacher
Direção Artística, Idealização e Produção: Fernando Bresolin
Assistente de Produção: Fábio Yudi Yokomizo
Design Gráfico: Camila Petersen

 

Ingressos: Entrada Franca, porém os ingressos devem ser retirados uma hora antes do recital no local.

 

O Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no Palácio Cruz e Sousa, recebe de 01 a 20 de novembro, a Exposição Gesoni Pawlick in memoriam, uma homenagem ao estilista catarinense eternizado como "o mago das tesouras". A mostra reúne fotografias de família e das noivas vestidas por Gesoni e prêmios que recebeu, além de móveis e objetos do seu ateliê e casa. Em paralelo a exposição, no dia 19, ocorrerá um desfile com trajes das suas últimas coleções e, no dia 20, será realizado um leilão de peças com a personalidade, cores, detalhes, requinte e luxo de Gesoni.

Conforme os organizadores, a exposição promete uma verdadeira viagem a vida do estilista, colocando visitantes em contato, por exemplo, com os recortes de jornal e revistas que contaram os feitos de sua carreira, registros da época do teatro, itens pessoais usados no ateliê, lembranças raras de sua infância, fantasias de carnaval, trajes desenhados por ele para os tradicionais festejos do divino, além dos memoráveis vestidos do estilista. Será exibido também um vídeo sobre a carreira de Gesoni.

O leilão, por sua vez, contém as peças de uma incrível coleção adquirida por Gesoni e que a família disponibilizará aos fãs, admiradores e ao público em geral. Destaque para um par de blackamoors italianos esculpidos em madeira e de tamanho natural encontrados por Gesoni em Manaus. Suas viagens sempre rendiam lindas peças, como as finas porcelanas francesas de Limoges e um par de magníficas cornucópias vermelhas da ilha de Murano. O Leilão será no dia 20/11 pontualmente às 20h, pois também ocorrerá online através do site www.magarte.com.br 

Serão oferecidos, ainda, móveis de estilo clássico, que vão desde maravilhosas chaise longues estofadas com finos tecidos e sedas a mesas de apresentação, poltronas, um aparador barroco, joias e 20 quadros de artistas plásticos conhecidos, como Willy Zumblick, Taurant Delav, Bibiana Calderon e Digo Terstschitsch.

Sobre o estilista

Gesoni Pawlick nasceu em Anitápolis, interior de Santa Catarina, e fez carreira no teatro no início da vida, como mostram algumas das fotos selecionadas para a exposição. Depois, a tesoura e a agulha se tornaram sua grande paixão.

A descoberta e o gosto pela profissão vieram de surpresa. Tudo começou depois que ele se aventurou em desenhar vestidos para a própria mulher, Marley Pawlick. Não deu outra. Depois disso, ele não largou a atividade que mais amava e trabalhou por mais de 30 anos como estilista.

Sinônimo da alta costura catarinense, famoso em Santa Catarina, Curitiba e no eixo Rio-São Paulo, Gesoni deixou saudades a todos em 2017, depois de enfrentar um câncer. Ele estará para sempre na memória dos amigos, familiares e clientes que tratava com zelo e carinho a fim de traduzir sonhos em peças lindas e luxuosas.

 

As peças de Gesoni novamente nas passarelas

Clientes e amigos do mago da tesoura podem esperar também uma surpresa reservada para 19 de novembro. Neste dia, às 20h, será realizado um grande desfile com 40 vestidos de Gesoni, no Museu Histórico de Santa Catarina, com apoio da Associação Amigos Cleia Beduschi e com a renda revertida para a revitalização da casa de apoio do CEPON. Na ocasião, serão exibidas peças das suas oito últimas coleções, seis delas inéditas para o público de Florianópolis. Os ingressos podem ser adquiridos na Maison Gesoni Pawlick (Rua Ademar Silva, 917, Kobrasol- São José), Ateliê Pawlick (Rua Irmão Vieira, 48, Campinhas - São José), Ótica Santa Luzia (Felipe Schimidt, 390, centro, Florianópolis) e Ellus (2º andar, Beira Mar Shopping).


Serviço

O quê: Exposição Gesoni Pawlick - in memoriam.
Onde: Museu Histórico de Santa Catarina, com sede no Palácio Cruz e Sousa, Praça XV de Novembro - Centro - Florianópolis (SC).
Local: Sala Martinho de Haro e Salas de Exposições 1 e 2.
Quando: de 1 a 20 de novembro.
Horário: de terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h.


O quê: Leilão Coleção Gesoni Pawlick

Onde: Museu Histórico de Santa Catarina, com sede no Palácio Cruz e Sousa e através do site www.magarte.com.br 
Quando: 20 de novembro

Horário: a partir das 19h.