FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Jornal AnitaA Fundação Catarinense de Cultura (FCC) descobriu que, em 1840, foi noticiada a morte de Anita Garibaldi em uma batalha na cidade de Curitibanos. A informação está em um relato redigido pelo General Francisco José de Sousa Soares de Andrea, o Barão de Caçapava, líder da reação do Império contra os Farrapos. O material foi publicado no Correio Official do Rio de Janeiro (vol. 1, n.26, p. 3 e 4, de 03 de fevereiro de 1840) e replicado em outros periódicos da capital do Império. O relato trazia a informação de que uma mulher teria morrido na batalha de Curitibanos - certamente Anita Garibaldi – que é referenciada como a “Amazona” que “entrava em fogo com os soldados”. Conforme o historiador da FCC, Rodrigo Rosa, o próprio Giuseppe Garibaldi, em suas memórias, descrevia sua companheira como “Amazona”.

 

Vale destacar que o desfecho da Batalha de Curitibanos entrou para a história não com a morte de Anita, mas sim, com sua fuga espetacular.

“Essa fonte é, provavelmente, a primeira a tratar Anita Garibaldi como figura guerreira, mítica e a primeira a fazer menção à heroína dos dois mundos. Antes dessa citação só se tem conhecimento de uma fonte primária sobre Anita: o registro de seu casamento com o sapateiro Manuel Duarte de Aguiar em 1835”, explica o historiador.

O material sobre o acontecimento foi encontrado durante pesquisa de conteúdo para uma exposição sobre o Bicentenário de  Anita Garibaldi. Os jornais fazem parte do acervo da Biblioteca Nacional.