FCC FacebookTwitterYoutube

Foram eleitos, na tarde desta terça-feira (4), os representantes da sociedade civil para o Conselho Estadual de Cultura 2019/2021. A escolha ocorreu durante a plenária do Fórum Estadual, no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, após rodada de discussões entre os membros de cada setorial, eleitos nas etapas regionais do processo seletivo. 

Confira a listagem com os nomes dos 20 conselheiros e  suplentes eleitos na etapa final:

Artes Visuais
Titular: Adriel Vieira Gomes dos Santos (Mesorregião Grande Florianópolis)
Suplente: Heloisa Pacheco Martins Karlberg (Mesorregião Vale do Itajaí)

Letras
Titular: Márcia Cristina Ferreira (Mesorregião Vale do Itajaí)
Suplente: Simone Cristina Talin Melchior (Mesorregião Oeste)

Música
Titular: Jakson Kreuz (Mesorregião Oeste)
Suplente: Layla Cristina de Campos (Mesorregião Serrana)

Dança
Titular: Maxwell Sandeer Flor (Mesorregião Sul)
Suplente: Bianca Scliar (Mesorregião Grande Florianópolis)

Teatro
Titular: Ezequias Qiah Salla (Mesorregião Grande Florianópolis)
Suplente: Luciano Pedro Estevão (Mesorregião Vale do Itajaí)

Patrimônio Cultural Material
Titular: Thiago Guimarães Costa (Mesorregião Grande Florianópolis)
Suplente: Dirceu Leite (Mesorregião Vale do Itajaí)

Patrimônio Cultural Imaterial
Titular: Viviane Regina Calikevstz (Mesorregião Vale do Itajaí)
Suplente: Heidi Bublitz Schubert (Mesorregião Norte)

Cultura Popular e Diversidade
Titular: Frankilin dos Passos (Mesorregião Sul)
Suplente: Roselaine Barboza Vinhas(Mesorregião Oeste)

Audiovisual
Titular: Dagma Castro (Mesorregião Vale do Itajaí)
Suplente: Ebner Maciel Gonçalves (Mesorregião Norte)

Biblioteca, Arquivos e Museus
Titular: Katia Maria Costa (Mesorregião Vale do Itajaí)
Suplente: Jefferson Luis Ribas de Oliveira (Mesorregião Oeste)


Processo seletivo

Pela primeira vez, os representantes da sociedade civil no Conselho Estadual de Cultura (CEC) foram eleitos democraticamente, de modo a representar as seis mesorregiões catarinenses: Norte, Grande Florianópolis, Serrana, Sul, Vale do Itajaí e Oeste. A composição do CEC foi reformulada pela lei nº 17.449/2018, que criou o Sistema Estadual de Cultura e instituiu o Plano Estadual de Cultura.

"Esta é uma nova forma de escolha da representação da sociedade civil no Conselho, que democratizará a construção desta representação. Aperfeiçoa a forma e atende requisitos constantes na Lei do Sistema Estadual de Cultura", avalia o presidente do CEC, Marcondes Marchetti.

Após o lançamento de Portaria nº 104, em 6 de novembro de 2018, que estabeleceu os critérios para participação no Conselho, foram realizados os fóruns municipais e intermunicipais, de onde foi tirada a primeira lista de indicados.

Na segunda etapa, os representantes escolhidos municipal ou intermunicipalmente passaram por nova votação nos fóruns regionais, entre os meses de abril e maio de 2019. Daí saíram os nomes dos 96 agentes culturais que compuseram o Colégio Eleitoral do processo eletivo realizado nesta terça-feira (4).

Os novos conselheiros devem tomar posse em julho de 2019 para o mandato que compreende o biênio de 2019 a 2021.