FCC FacebookTwitterYoutube

O cantor e compositor Tim Maia será homenageado no palco do Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis no próximo dia 7 de fevereiro. O espetáculo Tim Maia in Concert apresentará a obra do carioca narrada em blocos musicais, ilustradas por grandes clássicos interpretados pela banda Baile do Tim.

Serviço:

O quê: Tim Maia in Concert
Quando: 07/02/2019, às 20h30
Onde: Teatro Ademir Rosa - CIC
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica, Florianópolis - SC
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 60,00 inteira; R$ 30,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue e professores); R$ 35,00 convênio (Clube NSC).
**Vendas nas bilheterias dos teatros e no site da Portal Ticket. Ingressos numerados.

Para abrir a agenda do ano de seu 25º aniversário, comemorado neste mês, a Camerata Florianópolis prepara um novo espetáculo, o POP Camerata, que será apresentado nos dias 20 e 21 de fevereiro no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), na capital. Na sequência, dentro da programação do Summer Festival, a orquestra sobe ao mesmo palco com dois espetáculos marcantes de sua trajetória: Beatles Especial, no dia 22, e Rock’n Camerata, no dia 23 de fevereiro. A regência será do maestro Jeferson Della Rocca.

O espetáculo terá 15 músicas cuidadosamente escolhidas dentro do amplo repertório pop, que teve seu auge a partir do fim da década de 1970. “O universo pop é gigantesco, mas tentamos montar um programa multiforme e abrangente, é um repertório selecionado a dedo, e tenho certeza de que o público vai cantar junto com a orquestra. O novo espetáculo da Camerata tem tudo para ser um grande sucesso, pois são músicas que estão em nossos corações e na nossa memória”, comenta Alberto Heller, responsável pela elaboração dos arranjos musicais.

O espetáculo deverá incluir músicas das bandas Abba e Bee Gees, de Michael Jackson, Elton John, Madonna, Lady Gaga e Bruno Mars – os dois últimos, representantes do pop do século XXI.

O pop é forte desde os anos de 1940, consolidou-se nas décadas de 70 e 80, interferindo na cultura, nas artes, na arquitetura e na moda, e hoje o público jovem também vem ouvindo muito essas músicas maravilhosas. Na primeira edição, o Pop Camerata não contemplará a música brasileira, apesar de sua riqueza e diversidade. Por isso, este espetáculo já nasce com o desejo de um futuro desdobramento. A maior parte das músicas dos shows de 20 e 21 de fevereiro vem dos Estados Unidos e Inglaterra, mas sabemos que o pop brasileiro, em especial o dos anos 80 e 90, tem um repertório vasto e espetacular.

A Camerata Florianópolis convidou para o novo espetáculo um seleto grupo de cantores e instrumentistas. Nos vocais os participantes do The Voice Brasil Dudu Fileti e Cadu Duarte, as cantoras Luana Laus e Mércia Maruk, acompanhados pelos músicos da orquestra e Hique D’Ávila (guitarra), Baba Jr. (baixo), Cristiano Forte (bateria) e Alberto Heller (piano).

 
Classificação indicativa: 08 anos.

 

SERVIÇO

POP CAMERATA

ONDE: Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis

QUANDO: 20 e 21 de fevereiro de 2019, às 20h

INGRESSOS : Plateia inferior: R$ 110,00 (inteira) / R$ 55,00 (meia) / R$ 88,00 (Assinante NSC) / Plateia superior: R$ 80,00 (inteira) / R$ 40,00 (meia) / R$ 64,00 (Assinante NSC)

À venda nas bilheterias dos teatros (CIC, TAC e Pedro Ivo), sede da Camerata Florianópolis e Blueticket (site e lojas)

INFORMAÇÕES: Fone (48) 3233-2324 e e-mail camerata@camerataflorianopolis.com.br

 

O documentário Jamais um poeta teve tanto pra contar será exibido na Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura no dia 26 de fevereiro, às 20h.

O filme fala sobre a efervescência cultural dos anos 1970 e suas influências que marcaram a chegada de jovens a Florianópolis, e passaram a influenciar o crescimento de gerações futuras, num lugar repleto de praias desertas e lagoas. Aborda um momento em que jornalistas e intelectuais - uma geração pensante e jovem - buscam nessa cidade um refúgio tranquilo para suas famílias. Jamais um poeta teve tanto pra contar é um documentário único não só na sua narrativa poética, mas na visão ampla de humanidade que apresenta, mostrando  Florianópolis ao mundoA direção é de Jorge Baggio.

A sessão conta com o apoio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) e terá entrada gratuita. 

 

 

A exposição Escolhidos pela Capa, no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) termina neste domingo, 17 de fevereiro. Na produção da mostra, os DJs  curadores convidados Marcelo Pimenta, Grazi Meyer, Jean Mafra, Felipe Martins e Gustavo Monteiro, selecionaram o material entre os cerca de cinco mil discos de vinil do acervo do museu. Cada DJ/curador apresenta, assim, um painel com 84 capas divido em sete eixos temáticos de seleção, independentes ou não do conteúdo musical dos álbuns. 

As capas

A produção dos primeiros discos, em goma-laca 78 RPM (rotações por minuto), era feita como qualquer outro produto e suas capas tinham a função básica de identificar o nome do artista e servir como embalagem/proteção para o material, que era extremamente frágil. No fim da década de 1930, o designer nova iorquino Alex Steinweiss, da gravadora Columbia Records, entendeu algo que hoje nos parece óbvio: a embalagem é uma ótima maneira de encantar o consumidor.

Ao longo do tempo, as capas tornaram-se tão importantes quanto o disco em si, atingindo seu auge nos anos 1960 e 1970, quando artistas consagrados passaram a ser contratados para criar artes exclusivas e inovadoras para os discos de vinil. Hoje, mesmo na era digital, as capas dos discos já estão de tal maneira presentes no nosso imaginário que até os novos formatos com arquivos e aplicativos que facilitam o acesso à música ainda destinam um espaço a elas, ao mesmo tempo em que vemos ressurgir lançamentos de álbuns atuais em LP.

Serviço:

O quê: Exposição Escolhidos pela Capa
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) - Localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis 
Abertura: 20 de dezembro de 2018, às 20h
Visitação: de 21 de dezembro de 2018 a 17 de fevereiro de 2019. De terça-feira a domingo, das 10h às 21h.
Entrada gratuita / Classificação Indicativa: 12 anos
Mais informações: (48) 3664-2650.

Neste domingo, 17, o Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) recebe o show Terra Fértil, do Grupo Rédea Solta. No espetáculo, que começa às 20h, o Rédea Solta apresenta canções de seus dois primeiros discos, “Frutificando” e “Efrata”, reduzindo a paleta timbrística extensa que coloriu as composições de ambos os álbuns ao marrom amadeirado dos violões e ao vermelho vivo das gargantas.

Com seus três instrumentos e suas três vozes, Arthur Boscato, Felipe Silveira e Rafael Puerta aproximam as pessoas do ambiente rural interiorano como símbolo de uma relação com o outro e com a Terra mais próxima do real, orgânica, imediata, estimulando no público uma conexão ampla com os lugares que a natureza ocupa no mundo.

Valor dos Ingressos:
Antecipados - R$ 40,00 inteira; R$ 20,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue e professores).

Na hora - R$ 50,00 inteira; R$ 25,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue e professores).

**Vendas nas bilheterias dos teatros e no site da Disk Ingressos. Ingressos numerados.