FCC FacebookTwitterYoutube

O segundo Encontro Estadual de Patrimônio Cultural, promovido pela Diretoria de Preservação do Patrimônio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), será realizado nos dias 16, 17 e 18 de abril, no município de São Lourenço do Oeste, cidade que está completando 60 anos. Serão três dias de intensas trocas de ideias, com palestras, oficinas, debates e atividades artísticas como o projeto Cinema ao Vivo, que fará a exibição do filme “Nosferatu”, com trilha sonora executada ao vivo, logo na abertura, dia 16, às 19h30. Toda a programação é gratuita (confira a abaixo) e as inscrições estão abertas.

:: Acesse o formulário de inscrição

:: Acesse a programação completa

O Encontro é uma das ações em curso desde o ano passado para divulgar o trabalho da FCC e orientar a comunidade da região Oeste de Santa Catarina sobre a importância e os mecanismos para promover a preservação do patrimônio cultural. As atividades serão concentradas no Teatro Professor Arno Ignácio Etges e tem o apoio do Instituto Cultural de São Lourenço.

A programação é ampla e direcionada principalmente aos gestores de cultura, bibliotecários, museólogos, historiadores, educadores, artistas, produtores, estudantes e profissionais que atuam na área de patrimônio e também interessados no tema. Para participar basta acessar e fazer o download da ficha de inscrição, preencher o cadastro e enviá-lo para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

As palestras, oficinas e debates abordarão temas divididos em quatro eixos de atuação: o patrimônio material (móvel e imóvel); o patrimônio imaterial; museus; e bibliotecas. 


MIS-SC leva a experiência do cinema ao vivo

Além dos temas técnicos que envolvem preservação e legislação sobre patrimônio, o encontro também possibilita a apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelas principais casas que estão sob a gerência da FCC, como a Casa da Alfândega, a Biblioteca Pública de Santa Catarina e os museus Nacional do Mar, Etnográfico – Casa dos Açores, Histórico de Santa Catarina, de Artes de Santa Catarina (MASC) e da Imagem e do Som (MIS-SC).

O MIS-SC fará as honras da abertura no dia 16, com uma sessão gratuita de um dos seus principais projetos: o Cinema ao Vivo. Para a sessão que ocorrerá às 19h30, no Teatro Professor Arno Ignácio Etges, será exibido o clássico do terror Nosferatu, de 1922, com a trilha sonora executada ao vivo pela banda Skrotes, de Florianópolis. Para experimentar a sensação de como eram as sessões na época do cinema mudo não precisa pagar nada, basta retirar os ingressos com antecedência.

SERVIÇO:

Encontro Estadual de Patrimônio Cultural – São Lourenço do Oeste

Quando: dias 16, 17 e 18 de abril
Local: Teatro Professor Arno Ignácio Etges
Endereço: Via Parque Sn – Bairro Cruzeiro - São Lourenço do Oeste
Inscrições: gratuitas neste link
Realização: Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural/Fundação Catarinense de Cultura (FCC)
Telefone para contato: 48 3664-2557.


Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

Segue até o dia 31 de maio o prazo para que representantes de prefeituras ou entidades da sociedade civil enviem informações sobre seus municípios para integrar o banco de dados do Projeto Horizontes do Patrimônio Pioneiro Catarinense. A iniciativa é da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), que lançou a proposta com o objetivo de conhecer e inventariar o patrimônio histórico e cultural de Santa Catarina.

A intenção é criar um banco de dados com informações sobre construções, paisagens ou referências históricas e culturais existentes nos municípios de Santa Catarina. Além disso, por meio do projeto, a intenção é promover o tombamento de construções civis que atendam os requisitos da Lei 5846/1980 ou o registro, conforme decreto 2.504/2004.

:: Acesse aqui o formulário

Será permitida apenas uma inscrição por município com até dez elementos de referência. Poderão ser inscritos:

I - construções civis:
a) unidade/ conjunto de arquitetura residencial;
b) meios de hospedagem (hotéis, hospedarias, pensões, estâncias, etc);
c) edificações de administração pública (sedes de prefeitura, câmaras de vereadores, fóruns, intendências, etc);
d) edificação industrial ou ligada a algum ciclo econômico ou atividade produtiva (sedes de indústrias, galpões de serraria, ferragens, torres de beneficiamento; moinhos, engenhos, etc).
e) equipamentos de infraestrutura urbana (caixas d'água, bicas, fontes, estação de energia, comunicação, telégrafo, telefonia, usinas, torres, faróis etc)
f) equipamentos de infraestrutura comunitárias (hospital, escola, agência do correio, cinemas, teatros, museus, etc).

II- lugares de sociabilidade (espaços público, praças, jardins, largos, ruas, etc.).

III- paisagens (pastagens, bordas d´água, matas, etc.).

IV- referência espacial (pontos específicos de referência: pedras, montanhas, curva de um rio, etc).

“Desde 2017 a FCC tem atuado de forma incisiva na valorização e no reconhecimento neste campo. Culminou com a homologação do tombamento de 57 imóveis históricos do chamado Roteiro Nacional da Imigração, elevando para 350 o número de edificações que agora contam com a salvaguarda do Estado” informa o presidente da FCC, Rodolfo Pinto da Luz. "A ideia deste projeto é dar continuidade a outros inventários já realizados pela FCC, buscando compreender o que, de fato, as comunidades catarinenses entendem como sendo o 'seu patrimônio', o que realmente as toca e mobiliza. A preservação do patrimônio cultural precisa ser um pacto social, por isso a iniciativa deste inventário colaborativo", completa a diretora de Preservação do Patrimônio Cultural da FCC, Vanessa Maria Pereira.

Para o cadastro de cada uma das edificações, paisagens ou locais será necessário informar a denominação do bem, o endereço completo, a titularidade do imóvel (se houver), além de anexar fotografias atuais, um breve histórico e a descrição física e arquitetônica do local do imóvel.

As inscrições deverão ser feitas por prefeituras ou entidades da sociedade civil pelo site da FCC por meio deste formulário. Também podem ser enviadas em meio digital (CD, DVD ou pen drive) para a Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundação Catarinense de Cultura, no seguinte endereço: Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis, CEP 88025-200, com o formulário impresso devidamente preenchido.

:: Acesse aqui a Instrução Normativa.

Mais informações podem ser solicitadas pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

A partir de domingo, dia 1º, representantes de prefeituras ou entidades da sociedade civil poderão enviar informações de seus municípios para integrar o banco de dados do Projeto Horizontes do Patrimônio Pioneiro Catarinense. A iniciativa é da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), que lançou a proposta com o objetivo de conhecer e inventariar o patrimônio histórico e cultural de Santa Catarina.

A intenção é criar um banco de dados com informações sobre construções, paisagens ou referências históricas e culturais existentes nos municípios de Santa Catarina. Além disso, por meio do projeto, a intenção é promover o tombamento de construções civis que atendam os requisitos da Lei 5846/1980 ou o registro, conforme decreto 2.504/2004.

Para participar, os municípios interessados deverão enviar as informações até o dia 31 de maio de 2018.

::Acesse aqui o formulário

Será permitida apenas uma inscrição por município com até dez elementos de referência. Poderão ser inscritos:

I - construções civis:
a) unidade/ conjunto de arquitetura residencial;
b) meios de hospedagem (hotéis, hospedarias, pensões, estâncias, etc);
c) edificações de administração pública (sedes de prefeitura, câmaras de vereadores, fóruns, intendências, etc);
d) edificação industrial ou ligada a algum ciclo econômico ou atividade produtiva (sedes de indústrias, galpões de serraria, ferragens, torres de beneficiamento; moinhos, engenhos, etc).
e) equipamentos de infraestrutura urbana (caixas d'água, bicas, fontes, estação de energia, comunicação, telégrafo, telefonia, usinas, torres, faróis etc)
f) equipamentos de infraestrutura comunitárias (hospital, escola, agência do correio, cinemas, teatros, museus, etc).

II- lugares de sociabilidade (espaços público, praças, jardins, largos, ruas, etc.).

III- paisagens (pastagens, bordas d´água, matas, etc.).

IV- referência espacial (pontos específicos de referência: pedras, montanhas, curva de um rio, etc).

“Desde 2017 a FCC tem atuado de forma incisiva na valorização e no reconhecimento neste campo. Culminou com a homologação do tombamento de 57 imóveis históricos do chamado Roteiro Nacional da Imigração, elevando para 350 o número de edificações que agora contam com a salvaguarda do Estado” informa o presidente da FCC, Rodolfo Pinto da Luz. "A ideia deste projeto é dar continuidade a outros inventários já realizados pela FCC, buscando compreender o que, de fato, as comunidades catarinenses entendem como sendo o 'seu patrimônio', o que realmente as toca e mobiliza. A preservação do patrimônio cultural precisa ser um pacto social, por isso a iniciativa deste inventário colaborativo", completa a diretora de Preservação do Patrimônio Cultural da FCC, Vanessa Maria Pereira.

Para o cadastro de cada uma das edificações, paisagens ou locais será necessário informar a denominação do bem, o endereço completo, a titularidade do imóvel (se houver), além de anexar fotografias atuais, um breve histórico e a descrição física e arquitetônica do local do imóvel.

As inscrições deverão ser feitas por prefeituras ou entidades da sociedade civil pelo site da FCC por meio deste formulário. Também podem ser enviadas em meio digital (CD, DVD ou pen drive) para a Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundação Catarinense de Cultura, no seguinte endereço: Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis, CEP 88025-200, com o formulário impresso devidamente preenchido.

Mais informações podem ser solicitadas pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..



Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

 

 

O objetivo do curso é capacitar profissionais para a execução de projetos e condução de obras de restauração de arquitetura com Bens Artísticos Integrados, executar vistorias e proceder a interface de diversas áreas de conhecimento. O corpo docente é formado por 16 profissionais, alguns com larga experiência em obras de restauração e outros pertencentes ao meio acadêmico e aos órgãos de proteção do Patrimônio.

carga horária : 400 horas

 

 

 

 

 

 

 Sobre o curso: http://www.templodaarte.com.br/web/cursos/pos

  

Confira também os cursos técnicos:


CURSO DE CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO DE MATERIAL GRÁFICO E OBRAS DE ARTE SOBRE PAPEL


CURSO DE CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO EM ARTE SACRA


CURSO DE CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO EM PINTURAS DE CAVALETE


Matricula no link: http://www.templodaarte.com.br/web/matricula/matricula

Mais informaçõoes:
 http://www.templodaarte.com.br/web/site/index , ou pelo telefone (11)2063-7443.


O Centro Técnico Templo da Arte fica na Rua Costa Aguiar, nº1013 - Ipiranga - São Paulo/SP

 

 

 

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) por meio do Sistema Estadual de Museus  (SEM) está com inscrições abertas para duas oficinas de capacitação para profissionais de museus em Urussanga, no Sul de Santa Catarina. Os interessados podem fazer o download da ficha de inscrição (na barra ao lado desta matéria), preenchê-la e encaminhar até 27 de agosto para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

As oficinas serão realizadas entre os dias 29 e 31 de agosto no Centro Cultural – Parque Municipal Ado Cassetari Vieira.  A capacitação é gratuita e voltada preferencialmente aos profissionais atuantes em museus e instituições afins que estejam cadastradas no SEM.

Neste primeiro módulo, os participantes aprenderão sobre a gestão e o planejamento museológico e também a conservação preventiva dos acervos. Outros seis módulos devem ser aplicados até 2014 em todas as regiões do Estado.

Urussanga é a segunda cidade catarinense a receber as oficinas do SEM, que passaram por Pinhalzinho na última semana. Na oportunidade, também será proferida palestra sobre o Sistema Municipal de Cultura de Criciúma, com a servidora da FCC, Rea Silvia Barbosa, com o objetivo de incentivar os demais municípios da região a  participar do Sistema.

As oficinas terão 70 vagas e carga horária de 24 horas/aula. Serão entregues certificado de participação aos oficineiros que tiverem, pelo menos, 75% de freqüência.

O Programa de Capactação Museológica em Urussanga tem o apoio do Departamento Municipal de Cultura, da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Criciúma e do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).  Patrocínio do Funcultural da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.

Detalhes sobre as oficinas:

Oficina 1: Gestão e planejamento museológico
Ministrante: Mirella de Jesus Honoratto (Museóloga e professora do curso de Museologia do Centro Universitário Barriga Verde – Unibave/SC e do Programa de Pós Graduação em Bens Culturais da Faculdade dos Imigrantes - Fai/RS).
Ementa: Museu: dinâmica do conceito. Diferentes tipologias de museus. O museu e suas funções. Nova Museologia. Legislação vigente para a área museal. Política Nacional e Estadual de Museus. Importância, vantagens e limites do plano museológico. Metodologia para elaboração e implantação do plano. Missão institucional: finalidades, valores, metas e funções. Identificação de público-alvo e parceiros institucionais. Avaliação do plano museológico: Legalização, legislação e documentos institucionais: ata de fundação, decreto de criação, estatuto e regimento interno

Oficina 2: Conservação preventiva de acervos.
Ministrante: Márcia Regina Escorteganha Laner (Funcionária da Fundação Catarinense de Cultura- FCC. Conservadora-restauradora do  Ateliê de Conservação-Restauração de Bens Culturais – ATECOR/FCC. Atualmente cursa Doutorado sobre restauração de pinturas murais-Pós-ARQ/ UFSC e UJM- França).
Ementa: Causas da degradação física, química, biológica e humana dos acervos. Controle ambiental nos ambientes. Manuseio e acondicionamento do acervo; mobiliário adequado; iluminação; higienização dos ambientes. Registro e controle dos acervos.

Serviço:
O que: Oficinas do programa de Capacitação Museológica
Onde: Centro Cultural – Parque Municipal Ado Cassetari Vieira – Urussanga
Quando: de 29 a 31 de agosto de 2011, das 8h30min às 12h e das 13h30min às 18h
Mais informações:
Sistema Estadual  de Museus – SEM/SC
Fone: (48) 3953-2332 ou 3953-2382
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Departamento Municipal de Turismo de Urussanga
Parque Municipal Ado Cassetari Vieira
Fone:  (48) 3465-6238
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Participação gratuita

* Confira a programação completa das oficinas na barra ao lado desta matéria

Fonte: Assessoria de Imprensa FCC